Camminata solitaria da Monaco di Baviera a Verona 2021 Festeggiando 61 anni di gemellaggio
Dia 10 – De Trento a Rovereto com o gostinho de casa

Dia 10 – De Trento a Rovereto com o gostinho de casa

Dia 10 – De Trento a Rovereto com o gostinho de casa

Mais ou menos 40 quilômetros por dia, essa é a média da distância que tenho percorrido, em média, nessa aventura! Alguns podem perguntar: “Como ela consegue?”. Eu respondo: “Eu também não sei!”. A única coisa que posso afirmar com segurança é que, durante o dia, vou acumulando o cansaço de cada passo, mas depois de um banho relaxante e de uma boa noite de descanso, acordo nova em folha, pronta para ver, ouvir, sentir e viver. E aqui estamos, no décimo dia de caminhada!

Hoje saí cedo e passei por uma estrada de pedras chamadas mulateiras, onde passavam os mulos nos tempos antigos. Foi legal passar por aqui, pois quando eu caminhei pelo Veneto, pude ouvir muitas histórias sobre essas estradas. Passar por esses muros, com pedras perfeitamente encaixadas, me mostra quanto trabalho e paciência foram necessários para construir algo tão duradouro.

Nessa caminhada, fiquei pensando em como colocamos expectativas sobre as pessoas que encontramos e que estão à nossa volta, sempre esperamos que os outros façam algo do nosso jeito, que eles correspondam aos nossos desejos que criamos internamente, mas esquecemos que cada um é de um jeito diferente, pensa e age diferente. Por isso que quando nos frustramos, deveríamos nos frustrar conosco e não com o outro, afinal, as expectativas falam mais sobre nós mesmos do que do outro. A vida é cheia de lições e traz uma contínua evolução.

Decidi abandonar completamente o meu amigo Ádige nessa primeira parte de caminho e ir por dentro da cidade de Trento, pois o rio é muito comprido e para chegar em Rovereto, gastaria muito tempo a mais. Para diminuir a distância, perdi a beleza das águas, mas ganhei a beleza das colinas com as plantações de uva. Apesar de estar ao lado do intenso trânsito de carros na estrada estadual, estou aprendendo a mudar o foco e o jeito de olhar para as coisas, pois a tendência seria olhar para o perigo de estar diante de tantos carros, mas saber que sempre existe um jeito melhor de olhar para as circunstâncias me tranquiliza, pois tudo depende de como olhamos. Por isso eu escolho olhar para a beleza das colinas hoje, e tenho sorte pois tem uma ciclabile do lado para caminhar.

Desde o início, um dos pontos-chave dessa caminhada é falar sobre os impactos da Pandemia e tentar diminuir o sofrimento de quem me segue. Esse vírus mostrou algo grande: nós somos todos iguais. Ele não escolhe cor da pele, situação financeira ou status, ele simplesmente atinge seres humanos. Isso mostra que somos todos iguais, feitos da mesma matéria, somos seres frágeis. Se soubermos olhar e aprender com as medidas adotadas, levaremos lições valiosas para a vida. Um exemplo disso é que a sobrevivência de um, depende do comportamento do outro, essa é uma questão essencial quando se trata de uma sociedade organizada, no entanto, precisou um vírus desestabilizar as nossas vidas e mostrar o que deveria ser óbvio para nós como seres humanos. Foi preciso enxergar essa necessidade na prática para entender que estamos todos navegando pelo mesmo oceano, apesar de estarmos em barcos diferentes.

Parei 10 minutos para compartilhar a minha jornada com a equipe de TV da região do Trento. Eles me viram nas redes sociais e quiseram compartilhar a minha história e isso me deixa muito feliz, pois falar sobre a comemoração entre Verona e Munique me emociona e compartilhar uma mensagem de otimismo e esperança, diante dessa Pandemia, me faz sentir honrada, pois sei que todos nós precisamos estar juntos nesse momento.

O cameraman da equipe nasceu na Argentina e pude exercitar o meu espanhol com nossa conversa, me senti muito à vontade com essa equipe, eles foram maravilhosos comigo, com certeza, estarão em minhas melhores memórias.

Entrei na cidade de Trento e fiz um vídeo para mostrar o centro histórico e a arquitetura belíssima da província.  Quando caminho, além de contemplar as belezas naturais, também gosto de visitar a arquitetura e entender a história viva das cidades, através das suas construções. Ver os monumentos históricos é como ouvir uma história que está sendo contada por muitos e muitos anos. Hoje não podemos sair de nossas regiões, mas quero alimentar a esperança de que, em breve, todos nós vamos sair e visitar outras regiões fascinantes que estou mostrando por fotos e vídeos.

São muitas as belezas do centro de Trento, por exemplo a Catedral, em estilo romano. Lá perto está o Palazzo Pretorio, sede do Museu Diocesano Trentino, onde você pode admirar as coleções que estão expostas e se perder por algumas horas antes de continuar sua jornada em busca das belezas da cidade. Outro monumento belíssimo é a Fonte de Netuno, na Piazza Duomo Trento, ela é um verdadeiro encanto!

Como o tempo passa rápido! Olhei no relógio e vi que eu deveria acelerar o passo para não chegar muito tarde ao meu destino de hoje. A missão do dia inclui enviar as camisetas por correios e quando entrei para comprar os envelopes, fiz uma nova amizade. O rapaz que me atendeu se tornou o mais novo seguidor dessa jornada, aos poucos, vamos divulgando essa caminhada e, assim, mais pessoas poderão conhecer as belezas que existem no caminho Munique-Verona.

Aliviar a tensão atual e levar otimismo e um largo sorriso é a minha missão pessoal!

Já sinto que estou próxima do rio Adige devido ao ventinho gelado que estou sentindo no rosto. Sinto que nós dois nos transformamos em  grandes amigos, sempre que preciso desviar o caminho e fico muito tempo sem a sua companhia, reconheço a falta que ele faz no meu caminho, o retorno sempre é uma festa! Penso que seja assim a amizade entre Verona e Munique, dois velhos amigos que, apesar da distância ou circunstâncias, sempre dão um jeito de se encontrar e celebrar essa amizade.

Além de caminhar, hoje eu respondi muitos emails de trabalho, fiz reuniões pelo zoom com a equipe, trabalhei muito pelo celular, não parei um minuto. Afinal, minha empresa tem que caminhar também 🤣🤣🤣. Ver essas pessoas reunidas me fez ter boas lembranças, eles me trazem para realidade, pois a última reunião de trabalho que fiz antes de partir nessa jornada foi com eles e agora novamente nos encontramos para mais um encontro. Isso é magnífico!

Torres que vêm, torres que vão e meu destino ainda está longe!

Essa é a estrada estadual, com tráfego intenso e quando eu estava a caminho dela para continuar o meu caminho, encontrei um casal muito simpático, enviado por um anjo para me mostrar uma outra forma de chegar ao local que eu gostaria. Eu não gosto de caminhar na beira da pista e descobrir outro caminho foi uma verdadeira alegria. Eles foram muito gentis comigo, me fizeram voltar o caminho e me mostraram uma estrada mais simples e menos movimentada.

Outro presente que recebi na caminhada, durante o desvio, foi a lanchonete da Luisana, uma equatoriana que tem muitas lembranças da América do Sul em sua lanchonete, inclusive o guaraná. Quando peguei o desvio, eu sabia que a caminhada  ficaria mais longa, no entanto, no início do percurso, vi a bandeira do Brasil e logo me animei. Quando encontrei essa lanchonete e pude comer uma deliciosa empanada e tomar um delicioso guaraná, com o seu sabor único, me senti em casa.

empanadas e guaranà!

O guaraná não é fácil de encontrar por aqui, quando encontramos para vender, certamente, é importado e hoje eu tive essa sorte, beber um guaraná sentindo o gostinho de casa. A bandeira que tinha encontrado antes serviu como um aviso do que eu ainda encontraria hoje, outro sinal enviado pelo caminho, especialmente para mim.

Minha caminhada começa com a luz do sol e termina com a luz da lua mais uma vez. Hoje chegarei mais tarde novamente, mas recebi um dia cheio de coisas boas, pequenos detalhes que fizeram grande diferença durante a caminhada.

Cheguei na cidade de Rovereto já noite e Andrea me recebeu com um grande sorriso aliviando o cansaço do dia, já estou pensando no dia de amanhã que me reserva grandes alegrias. Amanhã será um grande dia! Parecia tão distante no início, mas a boa notícia é que amanhã tocarei os pés no meu amado Veneto e chegarei até o querido Lago de Garda. O tempo passa, amigos….

A voz do caminho:

Hoje, nessa décima etapa, o caminho me revelou outra reflexão que quero compartilhar com vocês, queridos amigos.

Ontem à noite, com a luz da lua e me sentindo quebrada pelos muitos quilômetros que havia percorrido, finalmente cheguei ao meu destino e, em particular, ao lugar onde passaria a noite, ali fiquei pensativa…

Na verdade, eu estava me lamentando por ter perdido, a poucos quilômetros da minha chegada, o presente que a prefeitura de Munique me deu quando iniciei a viagem.  Acordando esta manhã, depois de um bom café da manhã, resolvi voltar a procurar o presente perdido.  Eu teria que refazer vários quilômetros que se somariam àqueles que esperavam por mim para chegar na próxima parada.  No entanto, estava descansada e pronta para enfrentar este dia agitado.  Para minha surpresa a senhora do hotel, quem pensei que talvez fosse uma pessoa fria, se aproximou de mim e começamos a conversar.  Aos meus olhos, ela parecia uma pessoa que eu sempre conheci, quando soube da perda do presente que me foi dado pela Prefeitura de Munique, ela se ofereceu para me levar de carro porque, na realidade, eu estava voltando, e você sabe o que aconteceu? 

Outro dos milagres usuais que agora acontecem comigo todos os dias…  

É possível encontrar um pino, de cerca de dois centímetros por três, perdido ao longo de mais de quarenta quilômetros? Bem, sim… Mas agora não estou mais surpresa com esses acontecimentos, mesmo que a alegria sentida não possa ser medida.  Mas a coisa mais incrível que aprendi é que, muitas vezes, vemos as mesmas coisas ou vivenciamos as mesmas situações de uma maneira completamente diferente.  Percebi que a senhora do hotel não era uma pessoa fria.

Pelo meu estado de espírito, tinha visto a mesma pessoa com outros olhos … É o que nos acontece muitas vezes.  Acontece que, quando não estamos em paz conosco mesmos, não conseguimos ler a beleza que nos rodeia e jamais poderíamos nos alegrar e ser felizes por tudo o que a vida nos oferece. 

Que ensinamento extraordinário recebi com essa experiência!

 Mas a jornada de hoje certamente não parou no ensino desta manhã! Durante o dia fiquei tão atraída e hipnotizada pelas belezas da natureza e pelas maravilhosas obras arquitetônicas criadas pelo homem, que perdi toda a noção de tempo e, infelizmente, cheguei ao meu destino depois das 22h …

Exatamente quando cheguei ao meu destino, após um dia inteiro de caminhada, tive outra iluminação;  a voz da viagem fez-se ouvir novamente!  Qual era o verdadeiro destino?  Amigos, o dia todo andei pensando que tinha que chegar a esse lugar onde dormiria, mas só agora percebi que esse não era o meu objetivo, na verdade, a jornada em si era o meu objetivo. A cada passo pude vislumbrar momentos lindos vividos hoje! 

Vamos transferir essa reflexão para a nossa vida … Passamos a vida toda correndo como robôs, seguindo os protocolos que a sociedade nos impõe. Agora sem nem nos perguntarmos mais o que é certo ou errado, mas acima de tudo se o que fazemos nos dá um momento de alegria.  Vamos acordar, galera!

Vamos aproveitar cada momento desta vida no momento em que a vivemos, vamos olhar para dentro de nós próprios para perceber o que causa alegria e felicidade, vamos ajudar-nos e a todos aqueles que nos encontramos a descobrir passo a passo o que nos faz felizes … Às vezes, um sorriso é o suficiente para dar e receber alegria.  Vivemos hoje, não nos arrependemos do passado e não esperamos pelo futuro …. VIVEMOS E APRECIAMOS A NOSSA VIDA !!!  

Vejo vocês amanhã, companheiros de viagem!

3 Comments

  1. Roberta Tamborini

    È bellissimo essere tuoi compagni di viaggio perché ci fai vedere e sentire il mondo con i tuoi occhi, la tua mente e il tuo cuore ❤️
    È un’esperienza bellissima perché è spontanea e vera, a volte difficile, a volte piena di gioia, ma in ogni emozione c’è la vita!! E ciascuno di noi è chiamato a viverla fino in fondo…
    Un grande abbraccio 😘

  2. Paola Felis

    Mi fai riflettere che quest’anno ho preso la decisione giusta: tra 2 mesi sarò libera dal mio lavoro che non mi permette di prendere e andare a godere delle bellezze di questa terra! Ho 59 anni e ho bisogno di cambiamento, con la pensione guadagnero’ meno ma la salute e i rapporti umani sono fondamentali
    Un forte abbraccio e mi auguro di conoscerti
    Paola

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *