Camminata solitaria da Monaco di Baviera a Verona 2021 Festeggiando 61 anni di gemellaggio
DIA 13 – Minha terra, minha família. A emoção de passar por Bardolino e as incríveis surpresas do meu Veneto.

DIA 13 – Minha terra, minha família. A emoção de passar por Bardolino e as incríveis surpresas do meu Veneto.

DIA 13 – Minha terra, minha família. A emoção de passar por Bardolino e as incríveis surpresas do meu Veneto.

Estou em contagem regressiva para chegar em Verona, a minha missão está próxima do fim. Hoje o dia começou bem cedo, dormi no  Hotel del Porto em Torri del Benaco, que era como estar dentro de uma fábula, ao abrir a janela. Vi o lago belíssimo me recepcionando para esse lindo dia, acordar e ver toda aquela beleza, era como estar vivendo dentro de um quadro!

Comecei a minha caminhada ao longo do lago e fui em direção ao meu banquinho a Pink Bench de Torri del Benaco, tive momentos muito agradáveis, percebi que a Pink Bench está em um local onde as pessoas idosas se encontram para tomar um vinho, jogar cartas, conversar , sempre de frente ao lago, apreciando a natureza. É um prazer pensar que a Pink Bench

Di Torre faz companhia a essas pessoas!

Ao falar com Beppe, o presidente dessa associação de amigos, comecei a perceber o quanto as pessoas idosas têm valor em nossas vidas, eles ensinam e nos encorajam quando contam suas histórias. O tempo para esses sábios idosos é um presente recebido pelos céus, deve ser por isso que nunca estão apressados, pelo contrário, estão sempre vivendo cada minuto com a sua devida importância. Afinal, ao longo de suas vidas, quantos não passaram por enormes sofrimentos? Quantos não se sacrificaram até o limite para alcançar alguma benevolência?  As suas histórias nos construíram! Eles pavimentaram as estradas da experiência para que nós pudéssemos aprender a  andar em segurança hoje, errando menos.

Nós que não vimos nem metade desse sofrimento que eles passaram, reclamamos de coisas tão banais, que o meu desafio para hoje é exercitar a serenidade que vi entre eles e alimentar a generosidade deles com o tempo, aproveitando cada instante ao lado do belíssimo Lago de Garda. Encontrá-los fazendo o que gostam foi uma enorme fonte de riqueza.

Durante minha caminhada pelo mercado di Torri, recebi muitas dicas de lugares que eu poderia conhecer pela cidade, era maravilhoso todos cheio de orgulho pela própria cidade , alguns idosos que encontrei no mercado, me indicaram visitar um limoeiro com mais de 100 anos de idade, que fica dentro do Castelo Scaligero, uma fortaleza da época Scaliger e um dos castelos único mais bem preservados da Itália. Preciso confessar que fiquei encantada por tudo o que vi e com a beleza daquele limoeiro histórico.

Uma raríssima jóia em meio às construções humanas, assim posso descrever a riqueza desse limoeiro que vive desde o ano 1700. A experiência de visitar esse jardim secreto dentro do Castelo me envolveu por todos os sentidos, assim que vi, fiquei sem palavras para descrever tamanha beleza; o perfume que senti, ficará gravado em minha memória. Vivi momentos indescritíveis aqui em Torri.

Quanto mais caminho pelo Veneto, mais o meu amor e a minha admiração crescem!

Descobrir as construções, contemplar a natureza, conhecer as culturas, sentir os cheiros e os sabores da região e conhecer as pessoas que aqui vivem, nunca me cansará! Serei sempre sedenta por encontrar essas fontes de juventude que alimentam o meu espírito.

Após esse passeio, recebi outro presente do meu amado Veneto! Uma brasileira muito querida me encontrou após receber dicas de uma amiga sobre onde eu estava, a Arilane Mischi pedalou ao meu encontro de bicicleta, para me entregar um delicioso limoncello feito com esses limões centenários!

Arilane Mischi.

Olha que surpresa maravilhosa, amigos! Eu acabei de conhecer o limoeiro mais apaixonante e único que já vi em toda a minha vida e, logo após o encontro, recebo esse presente de uma irmã de pátrias – Brasil e Veneto. Que energia boa compartilhei com ela! Encontrar alguém que vivencia o mesmo sentimento dividido entre suas terras é muito emocionante, pois sinto como se já fôssemos amigas há muito anos!

Eu compartilhei o encontro no meu Facebook para dividir com todos os amigos o quanto eu gosto de contar as histórias inspiradoras das pessoas normais que encontro. Cada história reúne pérolas preciosas, com verdadeiras lições de vida, sacrifícios e conquistas. Cada palavra que ouço, recebo como uma grande experiência de vida que merece ser compartilhada. Gosto de fazer isso para servir de contraponto com o conteúdo clichê que vemos muitas vezes. Não quero falar sobre uma vida perfeita, realizações inalcançáveis e conquistas apenas materiais.

Eu quero falar sobre as pequenas vitórias do dia-a-dia, sobre as lutas que enfrentamos para manter a esperança e a confiança em quem queremos ser. Quero falar sobre as pessoas, tão preciosas, que lutam e vencem, que persistem e enxergam, com muito orgulho, o trabalho de suas mãos trazendo frutos para si e para os que estão à sua volta!

A beleza de Torri Del Benaco e da sua gente me segurou ali, quase não conseguia ir embora dessa cidade. Meu caminho me esperava e a minha próxima Pink Bench era aquela número 0, a primeira em absoluto. A cidade onde nasceu 90% das ideias que tive, desde  2017 e que pude realizá-las com muita alegria. Finalmente cheguei em Bardolino, a cidade do famoso vinho Chiaretto, da festa da uva, a cidade do sorriso e das belezas inestimáveis, a cidade onde sinto que toda população tem um pouco dos meus avós, dos meus tios, das minhas irmãs e dos meus irmãos ! 

A cidade do meu grande amigo Ivan De Beni.

Ivan De Beni

Nessa cidade eu sempre fui muito bem querida por todos e sempre bem recebida pelo atual prefeito, todas as pessoas que trabalham com ele são grandes amigos e cada vez que tenho alguma ideia ou projeto para lançar no Vêneto, é da cidade de Bardolino que parte tudo, eles sempre me dão suporte e acreditam imensamente em mim e nas minhas ideias.

Nessa cidade a hospitalidade é prioridade e trata os seus visitantes como se fossem de casa. Imaginem essa cidade, que tem 7.000 habitantes, mas que recebe mais ou menos 2 milhões de turistas ao ano! 

Bardolino, minha Bardolino !

Ver a cidade vazia me parte o coração, mas quando as pessoas que me receberam com o sorriso no rosto, mesmo diante de tudo que estamos vivendo, eu percebi o quanto é importante a positividade para sairmos dessa situação! 

Bardolino, por muitos anos, foi eleita por um jornal nacional a melhor cidade para se viver, de toda a Itália. Onde os habitantes foram considerados os mais felizes do país….

Cheguei e foi uma festa! Lauro Sabaini, o prefeito me levou até onde está a Pink Bench e me lembrou que foi aqui em Bardolino onde nasceu a ideia desse projeto, que depois seguiu em frente e se alargou para todas as outras 35 cidades da província. 

Depois a querida Carlota me contou todas as festas que a fundação Bardolino top organiza e já visam o futuro com esperança. Eles estão prontos para abrirem as portas da cidade para os visitantes e espero que logo, logo esse vírus possa ser extinguido e devolva a minha Bardolino a vida que os visitadores trazem …

Foi emocionante rever o querido amigo Ivan de Beni, imaginá-lo ali em pé esperando-me, lembrou-me a primeira vez que entrei na cidade ao longo de 2017. Naquele tempo ele era o prefeito da cidade e quando através dos passos que fiz por todo Vêneto quis me hospedar e conhecer Bardolino, ele me levou para pescar a típica pesca di Bardolino, me levou pra visitar lugares incríveis e tomar um vinho rosado maravilhoso…

Imaginem que em 2018 tive a honra de ser batizada ”Embaixadora do vinho Bardolino”, que é uma ocasião muito especial nessa cidade e que poucas pessoas de fama internacional tiveram a oportunidade de serem batizadas “embaixadores do vinho Bardolino”.

Foi emocionante relembrar tudo isso, pois, se existe uma cidade Veneta onde mora um pedacinho de mim, essa cidade é a minha Bardolino. Mesmo amando todas as outras cidades da região, ali tem realmente um pedacinho de mim…

Vou colocar aqui para vocês uma foto de quando fui embaixadora do vinho Bardolino. 

Depois dessas emocionantes lembranças e dessa hospitalidades sem fim, finalmente meu amigo Ivan me contou uma história especial… 

Ele disse que o poeta e filósofo alemão Goethe parou ali no porte, onde estávamos de pé e dali, ele desceu do seu bardo que chegou de Malcesine. Daquele Porto, o filósofo continuou a sua estrada para a cidade de Verona, como estou fazendo em minha caminhada. Imaginem que nos manuscritos de Goethe foi encontrado um trecho que narra sobre esse momento e diz que ele parou e comeu algo em Bardolino e disse que ali se comia bem e se pagava o justo… 

Já naquele tempo essa cidade maravilhosa era famosa por sua hospitalidade e honestidade do seu povo! 

a bicicleta das maravilhas

Depois disso tudo, veio uma fominha e ali mesmo meu Amigo dono de um restaurante maravilhoso, a “Logia e la Barchessa Rambaldi” apareceu com sua nova invenção. Eu a chamo de “a bicicleta das maravilhas”, uma bicicleta que carrega na frente a comida que o restaurante dele faz para Delivery, o verdadeiro exemplo de pessoa que não se fez derrubar com o  vírus e com a fadiga, mas empenha  imensa dedicação, com a humildade que os Bardolineses carregam. Ele levantou as mangas e está se reinventando, ali eu respirei ar de esperança… ali respirei um ar de renascimento e de vontade de sair vencedor dessa crise e dessa pandemia ! 

Foi um exemplo de vida ter passado por Bardolino, acredito que a justa carga que eu precisava para chegar até o destino final da minha missão ! 

Como sempre, quando passo por Bardolino, a vontade é de nunca mais ir embora, mas meu caminho me esperava e com o coração na mão resolvi continuar minha viagem que me levaria até a Pink Bench da cidade de Pastrengo. Meus passos foram realmente lentos hoje, pois nas colinas de Bardolino, eu vi o pôr do sol de longe e para mim foi como receber a saudação da cidade que me dizia:

“Até mais Jesus, te esperamos para as nossas festas!”

A voz do Caminho:

Caros amigos, hoje foi uma etapa extraordinária. Eu me senti como o Imperador César Augusto voltando de sua campanha vitoriosa! Aclamado pelo povo e pelos territórios conquistados com a viagem…

Hahahaha aquele “Monada” … (Termo Veneta Para definir “ingenuidade”) Eu disse!

No entanto, a sensação que senti ao passar por minhas terras foi muito próxima da que Cesare deve ter sentido, mas não é assim, não fui acolhida de forma triunfante … na realidade, o acolhimento que recebi foi muito mais simples e, ao mesmo tempo, mais profundo. O que senti foi um sentimento de alegria, de partilha de amor. Bastaram alguns olhares, sorrisos, duas piadas, e as pessoas que vi pela primeira vez, se tornaram meus avós, meus tios, minhas irmãs.

Quanta afinidade, quanta harmonia! No entanto, nunca tínhamos nos visto antes. Esta pandemia nos mudou. Isso nos deu muita dor, mas nos fez refletir sobre muitas coisas. Nos deu uma oportunidade de ler a nossa existência de uma forma completamente diferente. Para nos tornarmos conscientes de que somos parte do mundo que nos rodeia, da natureza, que não somos donos dela, mas parte dela! Que a natureza sabe se defender daqueles que ameaçam sua integridade, que quem faz parte dela deve protegê-la e defendê-la. O mundo que nos rodeia, o território em que vivemos e crescemos, é tudo o que temos, graças a ele podemos experimentar a alegria da vida. Não explorando, não violando e destruindo. Precisamos de tão pouco para sermos felizes. Surpreende-me o encanto pelas paisagens que hoje me rodeiam, as colinas, as montanhas, o lago, as aldeias, as casas, as praças, as pessoas com quem falei, os sorrisos dados e recebidos … Tudo isso me faz feliz e me mostra que preciso seguir em frente. Tudo isso tem proporcionado momentos de alegria, harmonia e vontade de renascer depois de tanto sofrimento. O quanto a jornada me revelou hoje…

2 Comments

  1. Marina Aste

    Ieri seguirti è stato un vero piacere. Ho scoperto cose che non conoscevo ed è stato bellissimo. Io amo molto, come te, fermarmi a parlare con le persone e condividere con loro le cose belle che offre il lago e i suoi dintorni e non solo. Cerco sempre di essere varia e far loro scoprire le particolarità e non solo i percorsi turistici standard. Quando mi capita di rivederli, spesso mi dicono grazie di aver fatto loro scoprire cose che non avrebbero mai visto se non li avessi consigliati. Condividere è il segreto e tu oggi hai fatto questo con me. GRAZIE

  2. paola felis

    Arrivo a sera stanca per l’impegno lavorativo ma tu con la tua grinta mi incuriosisci e mi fai viaggiare con te donandomi momenti speciali e voglia di andare a visitare questa bellissima Regione.
    Tantissimi spunti della nostra bellissima terra da scoprire
    Grazie ancora Jesus

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *